Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo!

A professora colombiana Yokasta M , de 40 anos, que lecionava em Medellin, tinha métodos “pouco usuais” para avaliar seus alunos.

Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno Professora mandava ‘nudes’ e exigia sexo para aumentar notas de alunos. Tem Vídeo! patrocinadores Novinhas, Peitos e Bucetas que Caiu na Net - XXX e Muito Porno

Segundo o portal La República, do Peru, ela ameaçava os alunos, principalmente de 16 e 17 anos, afirmando que iria melhorar as notas deles se fizessem sexo com ela. Caso eles negassem, Yokasta falava que iria reprová-los.

Ela foi descoberta pelo pai de um aluno ao enviar fotos provocantes para seu celular. Agora ela pode ser condenada a até 40 anos de prisão, e seu marido está pedindo o divórcio.

A professora colombiana Yokasta M, de 40 anos, que lecionava em Medellin, tinha métodos “pouco usuais” para avaliar seus alunos.

Segundo o portal La República, do Peru, ela ameaçava os alunos, principalmente de 16 e 17 anos, afirmando que iria melhorar as notas deles se fizessem sexo com ela. Caso eles negassem, Yokasta falava que iria reprová-los.

De acordo com um dos alunos, ele e professora tiveram relações sexuais após a professora tê-lo convidado para visitar seu apartamento. Outra vítima declarou que a mulher chegou a buscá-lo na escola e o levou para sua casa, onde acabaram fazendo sexo duas vezes. Esse mesmo jovem declarou que outro estudante teria aparecido no local na mesma noite, de acordo com a emissora “KAIT-TV”.

2 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *